Estudo associa consumo de bebidas adoçadas a doenças cardíacas

Refrigerantes, sucos artificiais e outros estão entre as principais causas da obesidade

Em um contexto em que se fortalece o debate em torno de impostos sobre bebidas adoçadas, como os refrigerantes, novas evidências científicas apontam que esses produtos estão associados a um risco aumentado de morte prematura por doença do coração. A conclusão é de um estudo apresentado nos Estados Unidos.

De acordo com os pesquisadores, adultos que consumiam mais de 709ml de bebidas adoçadas ao dia (o equivalente a duas latinhas de refrigerante), apresentaram duas vezes mais chances de morrer por doenças cardíacas do que aqueles que consumiam menos de 30ml. Também foi constatado um risco aumentado de morte por todas as causas entre os principais consumidores de bebidas adoçadas.

É importante lembrar, porém, que não se trata de uma relação de causa e efeito. O que o estudo identificou é que existe associação entre o consumo de bebida adoçada e a morte por doenças do coração.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as bebidas adoçadas estão entre as principais causas de obesidade em todo o mundo. Apenas uma latinha de refrigerante é capaz de conter 9,5 colheres de açúcar – quando a recomendação internacional é de até 6 colheres diárias.

Estudos anteriores mostram, ainda, que o corpo humano não responde da mesma forma a calorias ingeridas de forma líquida do que de forma sólida. Em consequência disso, calorias líquidas resultam mais rapidamente em aumento de peso. Independentemente das calorias vazias das bebidas açucaradas, os açúcares contidos nelas alteram o metabolismo do corpo, afetam os níveis de insulina e colesterol e podem causar inflamações e pressão alta.

Leia aqui a reportagem completa do jornal O Globo sobre o estudo americano.

Deixe uma resposta

© 2017 - Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável. Todos os direitos reservados.

%d blogueiros gostam disto: