Obesidade cresce mais de 40% em 8 anos entre usuários de plano de saúde

Pesquisa também mostra que houve um aumento no consumo de comidas industrializadas

Nos últimos oito anos, a obesidade cresceu 41,6% entre os brasileiros que utilizam plano de saúde. É o que mostra a Vigitel 2016 – Saúde Suplementar, divulgada no mês de janeiro pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O levantamento apontou que o número de obesos passou de 12,5% para 17,7% entre 2008 e 2016. No mesmo período, o índice de excesso de peso passou de 46,5% para 53,7%, registrando crescimento de 15,5%.

Em entrevista ao jornal O Globo, a presidente do departamento de obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Maria Edna de Melo, lembrou que a obesidade é um problema multifatorial que exige enfrentamento diversificado. No entanto, ela enfatizou que é urgente a aprovação de um modelo de rotulagem nutricional frontal de advertência como polĩtica de combate ao excesso de peso e outras doenças crônicas não transmissíveis (DCNT).

“Temos uma perspectiva de modificação na rotulagem dos alimentos, para que eles tenham uma advertência frontal (…). Sabemos que, quando os indivíduos veem um sinal de advertência, eles pensam duas vezes antes de consumir um produto”, disse Maria Edna ao jornal O Globo. “É fundamental a população receber uma orientação efetiva”.

A pesquisa aponta, ainda, um crescimento de 13,3% no consumo de frutas e hortaliças, porém também houve um aumento no consumo de comidas industrializadas e de bebidas alcoólicas. Todos os dados da Vigitel Brasil 2016 – Saúde Suplementar são relativos aos usuários de plano de saúde.

A reportagem completa do jornal O Globo pode ser lida aqui.
A pesquisa Vigital 2016 – Saúde Suplementar pode ser consultada aqui.

 

Deixe uma resposta

© 2017 - Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável. Todos os direitos reservados.

%d blogueiros gostam disto: