Postingan itu didapat dari pendeta bernama Juan Manuel Peramas. Ia sudah melaporkan kalau kaum agen sbobet terpercaya Guarani sudah main memakai bola yang mempunyai materi dasar karet, namun mempunyai berat yang lumayan enteng, alhasil hendak kilat kala ditendang.

Setelah itu bola hendak memantul dengan kilat saat sebelum dapat menyudahi. Guarani pula memainkan agen bola bola bukan memakai tangan mereka semacam yang mereka jalani, namun memakai kaki dalam mereka. Postingan ini merupakan fakta kalau Inggris tidak pencipta game sepakbola.

Consulta pública sobre rotulagem nutricional é marcada para setembro

Publicado em 4 de abril de 2019

Em reunião, Anvisa apresenta os resultados da tomada pública de subsídios e cronograma
com os próximos passos para a revisão das normas de rotulagem

Após um longo período de cobranças à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) em relação ao processo de aprimoramento da rotulagem nutricional de alimentos, na última terça-feira (02), organizações da sociedade civil, pesquisadores, dentre outros, receberam novas notícias.

A agência divulgou  o relatório com os resultados da TPS (tomada pública de subsídios), encerrada em julho de 2018, e apresentou um cronograma com as próximas etapas para a revisão das normas de rotulagem.

Até agosto deste ano, o que foi apresentado no relatório será aperfeiçoado para que em setembro o texto final seja consolidado com as principais contribuições, juntamente com a abertura da consulta pública.

Tomada Pública de Subsídios

No relatório divulgado, uma das principais mudanças em discussão é a rotulagem frontal, que indica na parte frente da embalagem dos alimentos os nutrientes que podem ser prejudiciais à saúde.

De maneira geral, as contribuições feitas na TPS evidenciaram que a população possui dificuldade para compreender a  rotulagem nutricional e as outras informações presentes nas embalagens.

“Em relação à rotulagem nutricional, as contribuições mostraram que existem vários fatores que explicam a dificuldade de identificação do valor nutricional do alimento. Os problemas na legibilidade foram citados com maior frequência, incluindo as letras e formatos pequenos e de difícil visualização e leitura, o contraste inapropriado, a ausência de destaque, a falta de padronização e a dificuldade de localização”, diz um trecho do relatório.

A TPS recebeu mais de 33 mil contribuições e envolveu consumidores, profissionais de saúde, setor produtivo, instituições de ensino, sociedade civil, instituições internacionais, dentre outros. O objetivo dessa etapa foi  receber contribuições, como dados, informações e evidências para ajudar na decisão final da Anvisa sobre qual o modelo de rotulagem nutricional será adotado no Brasil.

Revisão da rotulagem nutricional

Ana Paula Bortoletto, nutricionista e líder do programa de alimentação saudável do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), destaca que os avanços no processo de rotulagem aconteceram devido à pressão da sociedade civil, incluindo a Aliança e suas organizações, o Ministério Público e pesquisadores internacionais, que nos últimos meses cobraram que a agência mantivesse e priorizasse o processo, devido à sua importância e urgência.

“Iremos contribuir para que esses prazos sejam cumpridos e que a decisão final seja tomada com base nas evidências científicas, com o modelo de rotulagem frontal de advertências”, afirma Bortoletto.

Desde 2014, o Idec faz parte do grupo criado pela Anvisa para revisar as atuais normas de rotulagem de alimentos no Brasil. O grupo reúne pesquisadores de instituições de ensino, organizações da sociedade civil e representantes do setor produtivo.  

Nos últimos anos, o Instituto, além de outras organizações da sociedade civil e pesquisadores na área de saúde, têm realizado pesquisas e acompanhado experiências de aprimoramento da rotulagem nutricional em diferentes países, como o Chile, que desde 2016 adota, com sucesso, advertências na frente das embalagens para informar sobre o excesso de nutrientes críticos nos alimentos.

“A Anvisa precisa aprovar um modelo de rotulagem que garanta à população uma informação clara sobre os produtos ultraprocessados e a ajude a fazer escolhas alimentares mais conscientes. O modelo de advertências é um passo crucial na criação de um ambiente alimentar mais saudável no Brasil”, destaca Bortoletto.

Deixe o seu comentário

© 2017 - Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável. Todos os direitos reservados.