Blog O Joio e o Trigo mostra como empresas usam a informação para influenciar o consumo

Periodicamente, são eleitos os vilões e os mocinhos da alimentação. O café, a farinha, o ovo, o leite, o glúten. Todos eles já foram anjos e demônios. Mas o que parece indecisão sobre o que de fato faz bem ou faz mal à saúde, na verdade esconde a influência poderosa da indústria de alimentos, que usa a ciência para manipular políticas públicas, ludibriar a comunidade médica e criar hábitos de consumo.

É sobre esse tema que se debruça um post recente do blog O Joio e o Trigo que esmiúça a atuação das grandes corporações por trás de “achados” científicos. Por exemplo: a briga entre açúcar e adoçante. Um artigo recente citado pelo blog revisou as conclusões sobre adoçantes. De 31 trabalhos publicados entre 1978 e 2014, quatro foram financiados por essa indústria. Três deles tiveram resultados favoráveis. O problema é que outros quatro foram financiados pela concorrente, a turma do açúcar, e não é surpresa descobrir que todos apresentaram resultados desfavoráveis ao uso de adoçantes.

Outro caso emblemático é das pesquisas que indicam a importância do café da manhã para a saúde e o bem-estar. Não por acaso, muitas dessas pesquisas surgiram quando se queria inserir os cereais matinais na nossa alimentação. Entre os principais achados está o fato de que quem pula o café da manhã tende a ganhar peso porque exagera em alimentos calóricos ao longo do dia para compensar o prejuízo. A Revista Espanhola de Obesidade, porém, revisou muitas dessas pesquisas e disse que as conclusões são contraditórias e inconsistentes.

A influência da indústria passa, também, pelo financiamento e promoção de revistas, sites e personalidades. No fim do ano passado, foi lançada no Brasil uma publicação chamada Alimento e Equilibrio, editada por uma associação mantida por empresas do setor. Entre as pérolas encontradas na primeira edição da revista está: “Engana-se quem acredita que uma comidinha caseira é sempre mais saudável do que o mesmo prato industrializado. Muitas vezes, a dona de casa cai em ciladas à beira do fogão”. Mais de 2.500 profissionais da saúde receberam um exemplar da revista em evento em São Paulo com a missão de passar adiante esses e outros ensinamentos da indústria.

A reportagem completa de O Joio e o Trigo pode ser lida aqui.

 

Tags:

1 Comment

Deixe uma resposta

%d