Pesquisa alerta para a necessidade de prevenir o sobrepeso no início da vida

Um estudo publicado recentemente no periódico especializado The New England Journal of Medicine sugere que cerca de 60% das crianças que vivem nos Estados Unidos correm o risco de se tornar obesas quando adultas. Isso porque o excesso de peso no começo da vida é difícil de corrigir no futuro e nem as crianças que passam a infância com o peso correto estão livres da obesidade no futuro.

O estudo indica que 75% dos menores de 2 anos que têm excesso de peso continuarão sofrendo desta condição aos 35 anos. Entre aqueles que têm obesidade severa (4,5 milhões de crianças nos EUA), há mais de 80% de chance de permanecerem obesos. Os números sugerem, também, que mesmo entre os menores de idade com peso correto, o excesso de peso não está descartado na vida adulta. Entre os jovens de dois a 19 anos, mais da metade era suscetível de sofrer de obesidade aos 35 anos.

Uma vez que a obesidade está intimamente vinculada a um alto risco de desenvolvimento de diabetes, doenças do coração e cânceres, os pesquisadores destacam que o estudo é um alerta para a importância dos esforços de prevenção do excesso de peso entre as crianças e adolescentes.

A pesquisa foi tema do blog Pai para toda obra, do jornal O Globo. O post original pode ser consultado aqui.

Tags:

Deixe uma resposta

%d