Foto: Pedro Zorzall

Arroz com pequi, frango com quiabo, pão de queijo, pamonha, geleia de jabuticaba e ambrosia são algumas das receitas que estão nas páginas do livro “Comida, memória e afeto: Minas Gerais 300 anos”. A publicação, disponibilizada em formato PDF e com acesso gratuito, homenageia a cultura alimentar de Minas Gerais nos seus três séculos de existência, comemorados em dezembro de 2020. As receitas e os relatos cheios de emoção e saudade resgatam a mineiridade e a importância da convivência e da cultura alimentar do estado que é referência em todo o Brasil.

O livro reúne 33 receitas, dentre quitutes, quitandas e doces, e registros de histórias relacionadas aos pratos. Além das receitas e das memórias afetivas, a publicação apresenta textos sobre a história e a diversidade das regiões do estado, informações e reflexões sobre segurança alimentar e nutricional e o ativismo em defesa da comida de verdade. Registros de paisagens e curiosidades sobre a cultura alimentar de Minas também completam o mergulho pela culinária e costumes mineiros.

“Comida, memória e afeto: Minas Gerais 300 anos” reúne contribuições de mineiros e mineiras de várias regiões do estado sendo que a maior parte dos 17 microterritórios que compõem Minas Gerais está representada no livro. As receitas foram obtidas por meio de um questionário on-line formulado por alunos do curso de Nutrição da Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP em 2020. As fotos da capa e da abertura dos capítulos são do fotógrafo Pedro Zorzall. Idealizado pela Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável – Núcleo Minas Gerais, o livro contou com a participação do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Minas Gerais – Consea-MG, do Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Região, da Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP e da Universidade Federal de Viçosa – UFV.

“A publicação apresenta uma pequena parte da diversa culinária mineira e é um registro informal e afetivo. É uma forma simbólica de valorizar preparações do cotidiano, a comida de verdade, feita em casa e com ingredientes simples e regionais, sem aditivos químicos ou campanhas de marketing. O livro também é uma forma de homenagear as pessoas que cozinhavam os pratos citados na publicação”, explicam as organizadoras do livro e integrantes do Núcleo Minas Gerais da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável.

Para acessar e baixar o livro, clique aqui.

%d