Retorna à pauta da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro para votação, na próxima semana, o Projeto de Lei 1662/2019, que pode implementar importantes medidas de prevenção e redução da obesidade em crianças e adolescentes na cidade.

A aprovação do PL 1662/2019 prevê a regulamentação da oferta de produtos ultraprocessados – como refrigerantes, salgadinhos de pacote, embutidos, entre outros de alto teor de sódio, açúcar e pobres em nutrientes – em todas as escolas da cidade, criando ambientes alimentares mais saudáveis para crianças e adolescentes. O projeto prevê também novas disposições destes produtos em prateleiras e a criação de salas de coletas de leite materno nas empresas.

O Projeto, que vai para a segunda votação na casa legislativa, foi aprovado em primeiro turno em agosto de 2021 e, desde então, aguarda uma nova votação entre os vereadores para seguir para a sanção do prefeito e entrar em vigor.

No Rio de Janeiro, mais de 30% das crianças em idade escolar atendidas pelo SUS apresentam sobrepeso ou obesidade, de acordo com dados do Panorama da Obesidade em Crianças e Adolescentes. O consumo de ultraprocessados como refrigerantes, salgadinhos empacotados, salsichas, biscoitos industrializados, bebidas lácteas e similares é um dos principais fatores causadores da obesidade.

Desde 2021, o Instituto Desiderata e o núcleo Rio da Aliança pela Alimentação adequada e Saudável apoiam a aprovação do Projeto de Lei com a campanha “Quem quer prevenir a obesidade levanta a mão”, que já mobilizou mais de 6400 assinaturas favoráveis ao PL na sociedade civil.

Fonte: Instituto Desiderata

%d